Posts

Muitos empreendedores e gestores têm a frequente dúvida sobre manter uma frota própria ou contratar uma frota terceirizada. Vários aspectos devem ser levados em conta na hora dessa decisão: questão financeira, logística, produtividade, e custo benefício. 

Essa, no entanto, pode não ser uma decisão tão simples. Tanto a terceirização quanto a formação de frota própria possuem lados positivos e negativos. É importante sempre avaliar de acordo as necessidades de cada empresa.

Frota própria

Para manter uma frota própria é preciso estar ciente que toda a operação deve ser gerida pela empresa, incluindo os custos e manutenções. O planejamento da frota é feito alinhado aos objetivos do negócio, resultando em ações baseadas na política da empresa.

Entre as principais vantagens estão o maior controle da equipe de processos e funcionários, facilidade em montar escalas, mais autonomia nas entregas e credibilidade no serviço. No caso das entregas, por exemplo, é um diferencial ter uma equipe que tenha sido previamente treinada e garanta a segurança da mercadoria, o que não acontece em uma frota terceirizada.

Já as desvantagens são os gastos fixos para a manutenção da frota, como combustível, documentação, renovação de licenças, pagamento de pedágios e seguros. Essa variação de custos pode comprometer em algum momento o planejamento financeiro.

Frota terceirizada

Entre as principais vantagens estão uma menor exigência de infraestrutura; tarifa fixa mensal; redução da estrutura administrativa; e redução de custos como salário de funcionários, manutenção do veículo e documentação. Além disso, todas as preocupações burocráticas e de gerenciamento técnico dos veículos são de responsabilidade da empresa que terceiriza a frota.

As desvantagens são a ausência de autonomia nas entregas, menor controle sobre a equipe e constante negociação com os profissionais terceirizados. A empresa com uma frota terceirizada tem menor influência na logística e precisa saber encontrar os parceiros comarcas certos e que compartilhem das decisões e preocupações do negócio. 

Qual a melhor opção?

Como vimos, as duas políticas de transporte possuem pontos positivos e negativos. Os gestores de cada empresa devem analisar o perfil que mais se adequam, baseados no público alvo, orçamento e planejamento do negócio a longo prazo.

Muitas empresas também optam por uma frota parte própria, parte terceirizada justamente por necessitarem reduzir custos e precisarem controlar melhor a logística dos veículos e funcionários. Qualquer que seja sua escolha, é importante gerenciar a frota de forma eficiente, mantendo o controle de todas as operações.