A gestão de frotas é um mecanismo indispensável para o sucesso de uma empresa. É a partir dela que são feitos o controle detalhado das despesas, o gerenciamento do estoque de peças e os ajustes nas performances dos veículos.

Por falta de planejamento estratégico, algumas empresas acabam cometendo erros na gestão de frotas, ocasionando perdas e impactos no retorno sobre os investimentos da empresa. Para ter maior sucesso na redução de custos e no aumento da produtividade, portanto, é importante ter ações para minimizar e evitar esses equívocos.

Para evitar problemas em sua empresa, conheça os erros mais comum na gestão de frotas!

1. Não realizar manutenção preventiva dos veículos

A manutenção preventiva dos veículos é essencial em uma gestão de frotas. Deixar de fazer manutenção poderá resultar em custos maiores e os veículos ficarão parados por mais tempo, comprometendo a eficiência da frota. Uma dica importante é criar um checklist para que o profissional responsável verifique o funcionamento de itens básicos como alinhamento dos pneus, sistema de freio e nível de óleo do motor.

2. Não gerenciar as rotas de maneira efetiva

É necessário conhecer as estradas e definir por onde os veículos vão transitar. Estradas com muitas curvas, de terra, com muitos buracos no percurso, podem desgastar os veículos mais rapidamente, principalmente quando se trata da parte mecânica. O ideal é planejar com cuidado o trajeto, evitando vias em condições ruins e estabelecendo os melhores pontos de parada. Com um sistema que auxilie a gestão da frota você conseguirá ter um maior controle dos seus veículos, definindo o trajeto mais eficiente para ser percorrido.

3. Não ter um histórico dos veículos

Manter um histórico dos veículos de sua frota auxilia tanto no controle de manutenção, quanto no caso de uma substituição de gestores, pois assim o novo gestor saberá como proceder de maneira mais assertiva.Ter conhecimento sobre o histórico de cada veículo é fundamental. Saber por onde cada automóvel anda, quais os consertos que ele teve, a quilometragem rodada, dentre outros.

4. Não contar com profissionais qualificados na gestão

Para uma gestão adequada é importante contar com bons fornecedores e mão de obra qualificada. Ao buscar mecânicos e oficinas, por exemplo, procure serviços especializados e trabalhe com fornecedores de alto nível. A falta de bons fornecedores, mão de obra qualificada e tecnologia de ponta pode trazer vários problemas ao gestor de frota e, principalmente, gerar custos inesperados à empresa.

5. Não investir em um sistema de monitoramento veicular

Quando o gestor não investe em programas de monitoramento veicular, ele não está avaliando o principal risco da atividade de transportes. Por isso, a solução é investir em sistemas de monitoramento veicular. Esse é o termo utilizado para descrever as tecnologias de: biometria; rastreamento; travas remotas; alarme e botão de pânico. Com isso, é possível proteger o veículo e a carga em caso de emergência, bem como obter a sua localização durante todo o percurso.